Trump prepara decreto para banir chineses das redes móveis dos EUA

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump prepara um decreto para banir o uso de equipamentos chineses das redes de telecomunicações móveis do país. Conforme o site Politico, o motivo da pressa seria evitar que Huawei e ZTE fechem vendas durante a MWC Barcelona, feira do setor que acontece no final deste mês.

Os norte-americanos já vêm pressionando países aliados a deixar os chineses de fora das futuras licitações 5G. Dentro dos EUA, o governo pressionava operadoras e empresas de tecnologia a não mais negociar com os asiáticos, mas não há ainda um impedimento formal. Há, apenas, proibição de o governo federal e agências comprarem dispositivos dessas empresas.

A justificativa para o banimento geral seria a cibersegurança. O governo alega que a Huawei e a ZTE facilitam a espionagem chinesa das comunicações nos EUA. Algo que a Huawei nega, lembrando que nunca foram apresentadas provas de tais ilícitos foram praticados.

Pressão no leste europeu

Em visita a países do Leste Europeu, o secretário de Estado norte-americano Mike Pompeo mandou um recado aos aliados que mantém o mercado de telecomunicações aberto às fabricantes chinesas, em especial, à Huawei. Segundo ele, quem mantiver a empresa liberada poderá ter dificuldades para fechar parcerias com os EUA.

Ele afirma que pretende mostrar os riscos existentes em usar os equipamentos durante a viagem que está fazendo. O executivo está na Hungria e deve visitar ainda Polônia, Eslováquia, Bélgica e Islândia. Depois, vai para o Oriente Médio.

Em todas as visitas, dá a entender, vai compartilhar com as autoridades locais detalhes de como o governo chinês pratica espionagem a partir dos equipamentos da Huawei. “Os países são soberanos. Cabe a eles decidirem o que fazer”, afirmou ao jornal Washington Post. (Com noticiário internacional)

Fonte

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.